Arquivo de março, 2010

♥♥LITOTERAPIA♥♥

Posted in Terapia Alternativa on 30/03/2010 by ritinhablog

O Uso Terapêutico dos Cristais

A Terapia dos

Cristais e Pedras

Definição

Litoterapia são aplicações de cristais e pedras em centros energéticos específicos, buscando a harmonização global. As pedras são selecionadas, de modo geral, segundo as suas cores, às quais atribuem-se propriedades, ou, ainda, de acordo com sua composição química. É também conhecida como Cristaloterapia ou Terapia dos Cristais

O Uso Terapêutico dos Cristais

As terapias holísticas trabalham na sua linguagem com aspectos energéticos, atuando diretamente sobre o corpo, como também nos ambientes normalmente freqüentados (em casa; no trabalho; etc.).

No corpo, é feita uma leitura inicial dos Chakras para, em seguida, se avaliar qual ou quais deles necessitam de uma aplicação de um ou de outro Cristal.

Nos ambientes, a idéia básica é concentrar ou repelir determinado tipo de energia, de acordo com a característica do local (quarto,  mesa de trabalho, ambiente de estudo, etc).

Algumas dicas de cristais e o local do corpo em que deve ser aplicado para equilibrar as energias dos Chakras.

Água Marinha
Usar no 5º chakra (garganta) para ajudar a comunicação e a expressão de opiniões. Ajuda também na libertação kármica, física e emocional.

Âmbar
Usar no 3º chakra (plexo solar). Pedra altamente calmante que facilita o equilíbrio da energia. Remove influências psíquicas e energias negativas de outras pessoas. É frequentemente usado por agentes de cura como escudo protetor nas suas sessões de tratamento.

Ametista
Usar no 7º chakra (coroa) para despertar e abrir a espiritualidade. Aumenta a paz espiritual. Ajuda na meditação, stress e insônias. Facilita a intuição e a recordação de vidas passadas.

Anidrita
Usar no 5º chakra (garganta) para atuar como um detector / radar. Tem uma forma de encontrar e libertar toxinas e bloqueios de energia no corpo. Também harmoniza hormônios desestabilizadas pelas toxinas e stress.

Azurite
Usar no 6º chakra (terceiro olho) para ajudar no contato com os guias espirituais. Ajuda também no trabalho dos curadores e físicos. Aumenta a habilidade psíquica. Dissolve bloqueios de energia e negatividade.

Calcedônia Azul
Usar no 5º chakra (garganta) para harmonizar o corpo, mente, espírito e emoções. Útil também na comunicação verbal proporcionando clareza de discurso. Simboliza a boa vontade e promove a estabilidade mental.

Crisoprácia
Usar no 4º chakra (coração) para ativar, abrir e energizar este canal energético. A meditação com este cristal pode facilitar uma profunda ligação do coração com a Mãe Terra.

Citrino
Usar no 3º chakra (plexo solar) para prevenir e manter o estado de saúde. Útil no equilíbrio energético.

Lapisazuli
Usar no 6º chakra (terceiro olho) para transformar pontos de vista negativos em positivos. Limpa o corpo mental enquanto liberta padrões Kármicos antigos.

Malaquita
Usar no 4º chakra (coração) para limpar o corpo emocional, libertar traumas de vidas passadas. Protege contra ataques psíquicos e outras negatividades.

Manganocalcite
Usar no 4º chakra (coração) para reestabelecer amor materno que possa estar em falta. Promove o amor próprio e pelos outros graças à sua natureza gentil e calma.

Pedra da Lua
Usar no 6º chakra (terceiro olho) para aumentar o conhecimento psíquico enquanto aumenta a intuição. Ajuda no crescimento e desenvolvimento espiritual.

Pedras Boji
Usar no 1º chakra (raiz) para eliminar ressentimentos e sentimentos e emoções negativas. Promove o livre fluir da energia vital. Ajuda na artrite, dores nas costas e osteoporose.

Pirita
Esta é uma pedra que protege das energias negativas a um nível físico, etérico e emocional. Deve ser usada quando se executam trabalhos perigosos. A Pirita é também uma pedra que estimula o poder do intelecto.

Quartzo Cabelo de Anjo
Usar em todos os chakras. Potencia toda a energia positiva que entra na aura, afasta a energia negativa e acelera a cura.

Quartzo Laser
Usar em todos os chakras. Ótimo para libertação de medos, para encorajar e descobrir o propósito da vida, para promover a intuição a acelerar a cura. Diz-se que alguns contêm informação sobre processos de cura provenientes da Lemúria.

Quartzo Rosa
Usar no 4º chakra (garganta) para promover a cura do coração pelo amor próprio, para curar dores de coração e solidão e para despertar a divindade interna.

Rodocrusita
Usar no 4º chakra (coração) para limpar o corpo emocional libertando sofrimento de vidas passadas e reprogramando-o para receber alegria. Cura o sentimento de culpa.

Sodalita
Usar no 6º chakra (terceiro olho) para encorajar visões psíquicas. Ajuda na cura do sistema nervoso central.

♥♥NATUROPATIA: NATURALMENTE SAUDÁVEL♥♥

Posted in Terapia Alternativa on 30/03/2010 by ritinhablog

Uma terapia holística que defende e promove tratamentos 100% naturais, a Naturopatia é, acima de tudo, uma filosofia de vida. Declarada “terapêutica não convencional” em 2003, a Naturopatia é uma das seis medicinas alternativas actualmente reconhecidas pelo estado português.

Aonde e quando nasceu?

O padre alemão Sebastien Kneipp é apontado como pioneiro da Naturopatia depois de ter criado, na Alemanha, um centro de “cura pela água” – hidroterapia – onde tratava várias doenças. Por sua vez, foi o terapeuta alemão Benedict Lust, que afirma ter sido curado por Sebastien Kneipp, o responsável pela difusão da Naturopatia no mundo ocidental, por volta do ano 1892. Apesar de ter surgido apenas em 1902, a palavra “Naturopatia” é bem mais antiga, remontando à expressão grega “pathos” e “natura” que significa “doença da natureza”.

Uma filosofia natural

A Naturopatia é o estudo e tratamento das doenças, única e exclusivamente através de processos naturais. Defende uma perspectiva holística do homem (é visto e tratado como um todo e isso inclui as suas características físicas, psíquicas, sociais, etc.) que acredita ter uma total capacidade de auto-cura. Com a ajuda de terapêuticas naturais complementares, o corpo reage graças aos seus próprios mecanismos de defesa e de reequilíbrio, desencadeando um processo que conduz à cura 100% natural.

O poder da água, o poder do ar

A Naturopatia tem em dois elementos da natureza – a água e o ar – dois pilares fundamentais para a prevenção e para o tratamento. Por um lado a água, devido aos seus poderes terapêuticos conhecidos e reconhecidos, assim como as diversas formas em que pode ser utilizada. Os naturopatas apontam a hidroterapia como extremamente benéfica, principalmente no tratamento de dores crónicas, artrite, insónia, doenças de pele, circulação venosa e linfática, entre outras. Por outro lado, o ar puro que, para além de ser essencial para a nossa saúde é, por si só, uma excelente terapia para o organismo. Ao respirarmos pelo diafragma, expandimos os pulmões, o que permite a circulação de elevadas quantidades de oxigénio pelo corpo e cujo efeito é muito purificante.

Naturopatia = estilo de vida

Encarada como uma forma natural de estar e de viver a vida, a Naturopatia defende que são os hábitos nocivos – sono irregular, alimentação desequilibrada, tabaco, excesso de álcool, uso de drogas – que levam à acumulação de toxinas no corpo, o que leva ao seu mau funcionamento e, consequentemente, a um mal-estar generalizado, ou pior, às doenças. A adopção de novos hábitos, que incluem um estilo de vida moderado (diminuição dos níveis de stress e ansiedade, cultivar uma atitude positiva), uma dieta equilibrada, o recurso a jejuns esporádicos, descobrir a importância da respiração (para depois exercer!), a prática regular de exercício físico, tempo para actividades recreativas e de lazer (de preferência ao ar livre!).

O que trata?

Caracterizada por sendo uma terapia multidisciplinar, a Naturopatia é uma opção válida para homens e mulheres de todas as idades. Utilizada no tratamento de perturbações crónicas e agudas, abrange patologias tão diversas como: anemia, artrite, diabetes, alergias, bronquite, candidíase, enxaquecas, sinusite, constipações, tensão pré-menstrual, dores menstruais, menopausa, osteoporose, obesidade, problemas de pele, afecções digestivas, úlceras, obstipação, cistite, irritações do cólon, má circulação, recuperações pós-operatórias, stress e ansiedade, entre outros. Fale sempre com o seu médico de clínica geral antes de optar por um tratamento natural ou mesmo se pretende adicioná-lo a um tratamento actual.

A trilogia da Naturopatia

  • Força vital – o nosso organismo possui uma força vital curativa capaz de enfrentar e de recuperar de várias afecções, ou seja, auto-equilibra-se (a esta capacidade chama-se “homeostasia”). A Naturopatia define a saúde como um estado físico, mental e emocionalmente harmonioso e não a simples ausência de dor e/ou de doença.
  • Sintomas da doença – segundo a Naturopatia, a manifestação dos sintomas de uma qualquer doença são a prova de que o nosso processo e capacidade natural de cura está em marcha, ou seja, o organismo está a libertar as toxinas nocivas e a voltar ao seu estado naturalmente saudável. No entanto, todo e qualquer sintoma deve ser seguido e devidamente tratado.
  • Tratamento holístico e natural – para além de ser 100% natural, os tratamentos prescritos no âmbito da Naturopatia são definidos tendo em conta a pessoa como um todo e com base em três aspectos fundamentais. Chama-se tríade da saúde e envolve: a saúde estrutural (uma má postura e um sistema músculo-esquelético debilitado pode prejudicar o sistema nervoso e alguns órgãos internos); saúde bioquímica (os alimentos e líquidos que ingerimos podem afectar a nossa saúde positiva ou negativamente); saúde emocional (o stress, a ansiedade, os nervos e todas as outras emoções que vivemos diariamente afectam directamente o nosso organismo).

A primeira consulta

Hoje em dia existem muitas clínicas, especializadas ou não em medicina natural, que disponibilizam consultas de Naturopatia. O objectivo da Naturopatia é promover mente sã e corpo são, prevenir e tratar as doenças, no entanto, fá-lo de uma forma distinta da medicina convencional – em vez de tratar os sintomas, procura a principal causa do problema. Daí ser natural que na primeira consulta, o naturopata questione a pessoa sobre os mais variados aspectos da sua vida: actual estado de saúde, qual a sua profissão e ritmo de trabalho, dieta (tanto o que come, como o que bebe), funcionamento intestinal, qualidade do sono, se tem uma rotina de exercício físico, como ocupa os tempos livres, como vive as diferentes relações que mantém com o companheiro, amigos e familiares. Para além destas informações, o naturopata pode fazer uma série de exames médicos como medir a pressão arterial, auscultar o coração, observar os olhos, ouvidos e garganta, entre outros. Com uma duração de cerca de uma hora, por norma, o preço de uma consulta de Naturopatia ronda os €35 ou €40.

Os tratamentos

Enquanto resultado da consulta de Naturopatia, o tratamento receitado será feito tendo em conta tudo aquilo que o paciente mencionou e não apenas baseado nas suas actuais queixas. O tratamento prescrito terá sempre como principal objectivo estimular as defesas naturais da pessoa, para que seja o próprio corpo a voltar a funcionar naturalmente. As diversas componentes do tratamento, assim como as quantidades e duração são definidas para actuarem em conjunto com o corpo, corrigindo o que está menos bem, eliminando toxinas e motivando os processos metabólicos. Assim, as terapêuticas que um naturopata pode aconselhar incluem:

  • Acupunctura
  • Aromaterapia
  • Arteterapia
  • Biofeedback
  • Cromoterapia
  • Dieta de desintoxicação/jejum
  • Dieta orgânica/vegetariana
  • Fisioterapia
  • Fitoterapia
  • Geoterapia
  • Hidroterapia
  • Hipnoterapia
  • Homeopatia
  • Iridologia
  • Massoterapia
  • Meditação
  • Musicoterapia
  • Oligoterapia
  • Osteopatia
  • Psicoterapia
  • Reflexologia
  • Sonoterapia
  • Suplementos alimentares

Técnicas de respiração

  • Terapia antroposófica
  • Terapia ayurvédica
  • Terapia floral
  • Terapia vibracional
  • Trofoterapia

♥♥HOMEOPATIA♥♥

Posted in Terapia Alternativa on 30/03/2010 by ritinhablog

Homeopatia é uma terapia primeiramente descrita e organizada por um médico, químico e pesquisador germânico , Samuel Hahnemann (1755-1843).

Ele estava insatisfeito com a medicina de seus dias, pois ela era perigosa e inefetiva, e, após um tempo clinicando, resolveu para de faze-lo, pois achava que não estava curando seus pacientes, não como sempre quis faze-lo. Neste perído, e em outros também, sobreviveu através de traduções que fazia para sobreviver ( ele falava várias línguas ) e nestas leituras obteve as bases para fazer um estudo muito longo e extenso sobre as propriedades farmacológicas e toxicológicas de várias substâncias. Hahnemann começou a verificar a ação destas substâncias, primeiro em si mesmo, e depois em seus familiares e amigos, todos saudáveis.
E continuou com sua série de longos estudos.
Após 6 anos de reflexão e experimentações, ele se sentiu seguro para enunciar um princípio terapêutico:

– que o caminho certo para tratar uma doença é dando ao paciente uma determinada droga, a qual numa pessoa saudável causou os mesmos sintomas desta pessoa doente. Ou seja, os sintomas que uma pessoa saudável teve ao tomar a substância é igual aos sintomas que uma pessoa doente deve apresentar, para que possa ser curada por essa substância. Por exemplo, os sintomas de envenenamento por Belladona (a planta Atropa belladona) apresenta sintomas semelhantes ao da febre escarlatina e pode ser usada para trata-la.

Hahnemann expos sua teoria na frase em latim similia similibus curentur (semelhante cura semelhante) ou melhor ainda, doenças semelhantes curam doenças semelhantes, pois ele achava que determinadas substâncias causavam, quando tomadas, uma doença artificial no doente, que fazia o corpo curar a doença verdadeira., sendo este o princípio da similitude ou a Lei da Similitude, que foi apresentada ao mundo em 1796.

Então ele continuou a fazer experimentações (dar uma substancia, sob determinadas condições, à pessoas sadias, e observar e anotar os sintomas que apareciam), a observar intoxicações e envenenamentos acidentais e criminosos, para ver os sintomas que apareciam para cada veneno, e anotar tudo isso, para cada substância, fazendo sua matéria médica ( livro relacionando substâncias com seus medicamentos).
Este trabalho que foi desenvolvido é a base da matéria médica homeopática que usamos atualmente.

Algum tempo mais tarde, em vez de usar o medicamento puro, Hahnemann começou a preparar medicações primeiro por um método de diluições seriadas, depois com as diluições e com sucussões (um tipo de “sacudida”) em que o resultado de cada etapa tinha e tem uma potência energética, que acompanha o nome do medicamento (Lycopodium 30 CH, por exemplo.)


HOMEOPATIA HOJE :

A homeopatia se desenvolveu desde a época de Hahnemann. A matéria médica , que cresceu por novas experimentações, pela incorporação de experiências clínicas e da toxicologia e, de sua teoria que avança pelo contínuo estudo sobre Hahnemann e sobre os homeopatas clássicos, aperfeiçoando e clareando pontos obscuros.

São princípios da homeopatia:

1. O princípio de similitude é a base da homeopatia (substâncias que causam determinados sintomas, em pessoas sãs, curam doenças que tem os mesmos sintomas);

2. Quase todos medicamentos homeopáticos são derivados de substâncias naturais. Elas são principalmente vegetais, mas incluem também substâncias minerais e animais. Hoje em dia também se usam substâncias manufaturadas para se fazer medicações, como por exemplo medicamentos alopáticos. Alguns deles tem experimentação feita, porém a maioria não .

3. Os medicamentos são usados na forma potencializada (diluída e sucussionada).

4. A prescrição homeopática é principalmente baseada em observações de particularidades do paciente, mais do que de só de sua patologia ou tipo da doença; porisso sinais e sintomas “estranhos” apresentados pelo paciente em particular são de suma importância. Por que dois pacientes com a mesma doença podem ter sintomas diferentes, medicamentos diferentes poderão ser usados para cada um deles. Inclusive, as vezes, pacientes com diferentes doenças são tratados com a mesma medicação, pois seus sintomas se encaixam na descrição do mesmo medicamento.

A seguir seguem exemplos ilustrativos do pensamento e do modo de ação homeopático:

Arsênico branco (Arsenicum album) é um veneno bem conhecido. Vários de seus efeitos no homem são sintomas os quais são muito similares aos da gastroenterite aguda.

O ferrão da abelha de mel (Apis mellifica) produz uma reação no homem o qual é, em vários aspectos semelhante a determinados tipos de edema angioneurótico.

Certos tipos de diverticulite tem sintomas que são produzidos no homem saudável por doses de Colocynthis.

A inalação de fumaça do ácido sulfuroso (Sulphurosum acidum), encontrado na atmosfera de cidades industriais, pode produzir sintomas, os quais são encontrados em alguns casos de asma, bronquites e enfizema.

Uma aranha, a Latrodectus mactans, por sua mordida, produz sintomas muito semelhantes ao encontrado em alguns casos de angina pectoris.

Uma dose da planta Ipecacuanha pode causar vômito. Numa dose diluída, este remédio pode controlar náuseas e vômitos se semelhantes ao tipo causado pela Ipeca.

Beber café antes de dormir poderá causar insônia. Numa dose infinitesimal, pode tratar insônias semelhantes as que são provocadas pelo café.

Nestes exemplos de similitude existem substâncias de origem animal, mineral e vegetal. Também haviam vários tipos de patologias. Quando os efeitos das substâncias são semelhantes aos sintomas e sinais das doenças, seu uso é dito homeopático.

O TRABALHO DO MODERNO PROFISSIONAL DA HOMEOPATIA

Os profissionais da homeopatia também examinam o paciente, fazem diagnósticos, exames complementares e usam outras terapias quando necessário e não dispensam as novas descobertas em medicina, medicina veterinária e ciências correlatas . A homeopatia oferece uma abordagem diferente para o paciente e sua doença, ela o individualiza, pois características particulares suas são usadas para se chegar ao medicamento mais adequado à sua pessoa e ao seu caso. Também é necessário dizer que seu estudo exige tempo e dedicação, pois sua forma de aplicação, medicamentos e sua forma de avaliação são bem diferentes dos medicamentos alopáticos.

O médico pode ser UNICISTA (dá um só medicamento por vez); PLURALISTA (dá mais de um medicamento por vez); ALTERNISTA (dá mais de um medicamento por vez, em horários alternados); COMPLEXISTA (receita fórmulas com medicamentos homeopáticos); ORGANICISTA (trata só daquela doença em particular).

♥♥FLORAIS DE BACH♥♥

Posted in Terapia Alternativa on 30/03/2010 by ritinhablog

Dr.Edward Bach nasceu na Inglaterra em 1886. Era Bacharel em Medicina, Cirurgia, membro da Academia Real de Cirurgiões, licenciado pela Academia Real de Médicos e diplomado em Saúde Pública.
Entre 1930 e 1936 ele descobriu, aperfeiçoou e aplicou um sistema sofisticado de cura preparado com plantas silvestres, flores e árvores do campo, hoje conhecido como Remédios Florais do Dr. Bach ou Florais de Bach.

Os Florais de Bach tratam do estado de ânimo e do temperamento da pessoa, ao invés de tratar as doenças físicas. À medida que aumenta a vitalidade do paciente, surgem dentro dele os meios para sua recuperação.

Os Florais de Bach são de ação benigna, não provocam dependência e podem ser usados por pessoas de todas as idades com absoluta segurança.

Pensamentos de Bach:

“A doença é o resultado do conflito entre a alma e a mente, e ela jamais será erradicada exceto por meio de esforços mentais e espirituais”.

“Nossa saúde física depende do nosso modo de pensar, dos nossos sentimentos e emoções”.

“As doenças reais e básicas no homem são certos defeitos como o orgulho, a crueldade, o ódio, o egoísmo, a ignorância, a instabilidade e a ambição… tais defeitos é que constituem a verdadeira doença…, e a continuidade desses defeitos, se persistirmos neles,… é o que ocasiona no corpo os efeitos prejudiciais que conhecemos como enfermidades”.

“Os medicamentos devem atuar sobre as causas e não sobre os efeitos, corrigindo o desequilíbrio emocional no campo energético”.

♥♥ACUPUNTURA♥♥

Posted in Terapia Alternativa on 30/03/2010 by ritinhablog

A acupuntura é uma terapia complementar oriental que trabalha a força vital através de pontos específicos denominados meridianos.
Terapia, efeitos e tratamento

Segundo esta terapia, nosso corpo possui um fluxo de energia (chi), que, ao ser interrompido, interfere no equilíbrio do corpo. Com a perda do equilíbrio, conseqüentemente, surge a doença.

O terapeuta trabalha este fluxo de energia vital através da inserção de agulhas em pontos específicos do corpo, com o objetivo de equilibrá-lo. Estes pontos podem ser estimulados também por pressão ou calor.

Esta terapia complementar tem seus efeitos reconhecidos na medicina ocidental, entretanto, o tratamento tradicional não deve ser substituído por esta sem o conhecimento e consentimento médico. Seus efeitos benéficos atuam de forma complementar e não substitutiva. As pessoas que fazem tratamento médico devem sempre comunicar ao seu médico qualquer que seja o tratamento complementar que estiver realizando.

Apesar de apresentar muitos efeitos positivos sobre a saúde e bem estar, não são todas as pessoas que sentem seus benefícios (relaxamento, bem estar, alívio da dor e tensão, etc).

Curiosidades:

– Há relatos da prática da acupuntura na pré-história chinesa. Esta terapia difundiu-se na Europa durante a Idade Média.

– Já existe a aplicação da acupuntura em animais como, por exemplo, cães e gatos.

♥♥AURÍCULOTERAPIA♥♥

Posted in Terapia Alternativa on 30/03/2010 by ritinhablog

A auriculoterapia é uma técnica de diagnóstico e tratamento baseada no pavilhão auricular (orelha). Cada ponto localizado nesta região é capaz de refletir determinadas partes do organismo.

Apesar de já haver relatos sobre o assunto desde a antiguidade, este procedimento só começou a ser estudado profundamente a partir de 1950, por Paul Nogier. Segundo os especialistas na auriculoterapia, existe uma relação entre os pontos da orelha com órgãos, funções e regiões do corpo.

Esta técnica não deve ser confundida com a acupuntura, onde a estimulação dos pontos é feita através de agulhas. Nela, são utilizadas sementes de diferentes plantas para massagear lugares específicos. De acordo com as últimas comprovações terapêuticas, existem mais de 130 pontos localizados na orelha, os quais, podem ser estimulados no combate há várias doenças.

Entre os distúrbios tratados pela auriculoterapia, estão: TMP (Tensão Pré Menstrual), gastrite, cansaço, dor na coluna, estresse, insônia, síndrome do pânico, ansiedade, etc. Este procedimento não é indicado para mulheres grávidas, e pessoas com anemia, inflamações, lesões ou inchaços na orelha. Para maiores informações, procure um especialista.

♥♥CROMOTERAPIA♥♥

Posted in Terapia Alternativa on 30/03/2010 by ritinhablog

A cromoterapia usa as cores do espectro solar para equilibrar o ser humano e promover uma melhora na sua saúde integral. Seus princípios eram conhecidos no Antigo Egito, na Grécia, além da medicina tradicional chinesa e da medicina ayurvédica (indiana). Os princípios da terapia pelas cores presentes na medicina ayurvédica influenciaram muito a formação da cromoterapia ocidental moderna.

As sete cores do espectro solar (as mesmas do arco-íris e dos sete chakras principais), correspondem aos princípios da constituição do ser humano. Quando eles se encontram equilibrados entre si, sem a predominância de um e a falta de outro, o ser humano também se encontra equilibrado em todos os seus níveis de existência – físico/energético, emocional, mental e espiritual. Porém, quando há desequilíbrio entre estes princípios, nós nos desequilibramos em um ou mais níveis de nossa existência.

A cromoterapia pode corrigir ou prevenir estes desequilíbrios, favorecendo maior qualidade de vida e mais saúde para cada um de nós. Pode ser utilizada, sem problemas, como tratamento complementar à medicina convencional, não interferindo na ação das prescrições de seu médico. Ou, como terapia preventiva, para manter o equilíbrio energético interno.

Em um atendimento, o cromoterapeuta analisa individualmente o caso de cada cliente e estabelece um tratamento personalizado. Na entrevista inicial, são levados em consideração os motivos que levam o cliente a procurar a cromoterapia (seja uma doença ou outro motivo), seu tipo psicológico, entre outras informações. Também é realizada uma análise energética do cliente – complementar ao diagnóstico médico -, a fim de descobrir o tipo de desequilíbrio com o qual se está lidando e as melhores cores para corrigi-lo, além de como utilizá-las.

São vários os métodos de utilização das cores. Eis os principais:

Lanterna cromática
É uma lanterna com filtros coloridos removíveis e um cristal na ponta. Com ela, a cor selecionada é emitida no ponto em que se verificou o desequilíbrio energético. É o método mais utilizado na cromoterapia. Os outros métodos costumam ser aplicados como complementos a este.

Água solarizada
Neste método, enche-se uma garrafa de vidro colorido (ou envolta em papel colorido) de água potável. Esta garrafa é colocada sob a luz do sol da manhã (das 6h às 10h). A luz solar, filtrada pelo vidro ou papel colorido, energiza a água, que adquire as propriedades da cor selecionada. Esta água é tomada ao longo do dia, em pequenos goles. A cor e as doses da água solarizada devem ser indicadas por um cromoterapeuta, que leva em consideração o tratamento como um todo. Outras substâncias podem ser solarizadas, assim como leite, óleo de amêndoas (para massagem) e até mesmo alimentos.

Banho de luz
Neste método, o cromoterapeuta recomenda que o cliente compre uma ou mais lâmpadas das cores indicadas, e fique exposto à sua luz durante um determinado período, uma ou mais vezes ao dia.

Mentalização de cores
É um dos métodos mais eficazes, mas nem todos conseguem mentalizar as cores. Se o cliente conseguir, pode visualizá-las sobre o seu corpo ou sobre partes do corpo, durante o tempo indicado. No atendimento com a lanterna cromática, o cromoterapeuta costuma realizar ao mesmo tempo esta mentalização, para aumentar a eficácia do tratamento.

Existem vários outros métodos de utilização das cores na cromoterapia, mas estes são os principais. Outros incluem a dieta das cores, o uso de roupas coloridas, banhos de sol etc. Estes métodos serão explicados futuramente em outros artigos.

Abaixo, seguem algumas das indicações terapêuticas das cores.

Lembre-se: Não basta consultar esta ou outras tabelas para fazer um autotratamento, pois várias das cores possuem contra-indicações e não devem ser usadas em cromoterapia, sem avaliar o caso particular de cada pessoa. O vermelho, por exemplo, não deve ser aplicado em quem sofre de hipertensão, enquanto que o azul deve ser usado com cautela em pessoas depressivas. Um cromoterapeuta competente é o profissional que sabe avaliar as cores mais indicadas para cada caso e indicá-las em um tratamento eficaz e responsável. O uso indevido das cores pode causar novos desequilíbrios ao invés de um reequilíbrio geral do ser humano!

VERMELHO: hipotensão, apatia, doenças do sangue, obesidade, indolência. Equilibrador do chakra básico (chakra muladhara).

LARANJA: falta de criatividade, bronquite, cisto no ovário. Equilibrador do chakra sexual (chakra swadhisthana).

AMARELO: cicatrizante, problemas de aprendizado, indigestão, problemas de pele. Equilibrador do chakra umbilical (chakra manipura).

VERDE: bactericida, vaso-dilatador, gripe, regenerador. Equilibrador do chakra cardíaco (chakra anahata).

AZUL: hipertensão, calmante, doenças da garganta, infecções. Equilibrador do chakra laríngeo (chakra vishuddha).

ÍNDIGO: anestésico, glaucoma, sangramento nasal, catarata, insônia. Equilibrador do chakra frontal (chakra ajna).

VIOLETA:cauterizador, materialismo excessivo, psicoses. Equilibrador do chakra coronário (chakra sahasrara).